exemplo de como que ficaria

Ano
Fato/Acontecimento
-30000 Povos paleolíticos da Europa central e da França registram números em ossos.
-25000 São usados os primeiros desenhos geométricos.
-5000 Um sistema numérico decimal está em uso no Egito.
-4000 Calendários babilônicos e egípcios estão em uso.
-3400 Os primeiros símbolos para números, simples linhas retas, são usados no Egito.
-3000 O ábaco é desenvolvido no Oriente Médio e em áreas ao redor do Mediterrâneo. Um tipo um pouco diferente de ábaco é usado na China.
-3000 Numerais hieroglíficos são usados no Egito
-3000 Os babilônios começam a usar um sistema numérico sexagesimal para registrar transações financeiras. Este sistema é posicional e não utiliza o zero. Leia a respeito em Numerais babilônicos.
-2770 Calendário egípcio é usado.
-2000 Os harappans adotam um sistema decimal padronizado de pesos e medidas.
-1950 Os babilônios resolvem equações de segundo grau.
-1900 O papiro Moscou (também conhecido como papiro Golenishev) é escrito. Dá detalhes da geometria egípcia.
-1850 Os babilônios conhecem o teorema de Pitágoras.
-1800 Os babilônios usam tabelas de multiplicação.
-1800 Na Mesopotâmia, os sumérios desenvolvem um dos primeiros sistemas numéricos, composto de 60 símbolos.
-1750 Os babilônios resolvem equações algébricas lineares e de segundo grau, constroem tabelas de raízes quadradas e cúbicas. Usam o teorema de Pitágoras e usam a matemática para ampliar seus conhecimentos sobre a astronomia.
-1700 O papiro Rhind (algumas vezes chamado de papiro Ahmes) é escrito. Mostra que a matemática egípcia desenvolveu muitas técnicas para resolver problemas. A multiplicação é baseada em repetidas multiplicações por dois e a divisão usa sucessivas divisões por dois.
-1360 Um sistema numérico decimal sem zero começa a ser usado na China.
-1000 Os chineses usam tabelas de contagem para seus cálculos.
-800 Baudhayana é o autor de um dos primeiros Sulbasutras indianos.
-750 Manava escreve uma Sulbasutra.
-600 Apastamba escreve a Sulbasutra indiana mais interessante sob o ponto de vista matemático.
-575 Thales leva o conhecimento babilônico da Matemática para a Grécia. Ele usa a geometria para resolver problemas como o cálculo da altura de pirâmides e a distância de navios da orla marítima.
-540 Bastões de contagem são usados na China.
-530 Pitágoras de Samos vai para Croton, na Itália, e ensina matemática, geometria, música e reencarnação.
-520 O matemático grego Eudoxo de Cnido define e explica os números irracionais.
-500 O sistema numérico sexagesimal dos babilônios é usado para registrar e predizer as posições do Sol, da Lua e dos planetas.
-500 O trabalho de Panini sobre a gramática do Sânscrito é o precursor da teoria moderna da linguagem formal.
-465 Hippasus descreve uma ‘esfera de 12 pentágonos’ que deve se referir a um dodecaedro.
-450 Os gregos começam a usar numerais escritos.
-450 Zenão de Eléia apresenta seus paradoxos.
-440 Hipócrates de Chios escreve os Elementos, a primeira compilação dos elementos da geometria.
-430 Hípias de Elis inventa o quadratrix que pode ter sido usada por ele para triseccionar um ângulo e calcular a quadratura do círculo.
-425 Teodoro de Cirene demonstra que certas raízes quadradas são irracionais. Isto já havia sido demonstrado anteriormente, mas não se sabe por quem.
-400 Os babilônios usam um símbolo para indicar uma casa vazia nos seus números registrados na escrita cuneiforme. Não existem indicações de que este símbolo tenha sido considerado um número, ou seja, não pode ser considerado como o ‘nascimento’ do zero.
-387 Platão funda a sua Academia em Atenas.
-375 Arquitas de Tarento desenvolve a mecânica. Ele estuda o ‘problema clássico’ da duplicação do cubo e aplica a teoria matemática à música. Constrói também o primeiro autômato.
-360 Eudoxo de Cnidus desenvolve a teoria da proporção e o método da exaustão.
-340 Aristeu escreve os Cinco Livros sobre seções cônicas.
-330 Autólico de Pitane escreve sobre A esfera em movimento, um estudo sobre a geometria da esfera. Foi escrito como um texto sobre Astronomia.
-320 Eudemo de Rodes escreve a História da Geometria.
-300 Euclides desenvolve e sistematiza a Geometria em seu Stoicheion (Os Elementos). Ele também fornece as leis da reflexão em seu Catoptrics (do Grego ‘kátoptron’, espelho).
-290 Aristarco de Samos usa um método geométrico para calcular a distância do Sol e da Lua da Terra. Ele também propõe que a Terra gira ao redor do Sol.
-290 Chou pei suan ching, texto clássico chinês, é escrito.
-250 Em Sobre a Esfera e o Cilindro, Arquimedes fornece as fórmulas para calcular o volume de uma esfera e um cilindro. Em Mensuração do Círculo ele dá uma aproximação do valor de π através de um método que permite aproximações melhoradas. Em Corpos Flutuantes ele apresenta o que hoje é chamado de ‘Princípio de Arquimedes’ e começa o estudo da hdrostática. Escreve trabalhos sobre geometria bi- e tridimensional estudando círculos, esferas e espirais. Suas idéias são muito avançadas quando comparadas às dos seus contemporâneos e incluem aplicações de uma forma inicial de cálculo integral.
-235 Erastótenes de Cirene estima a circunferência da Terra com uma precisão espantosa, encontrando um valor cerca de 15% maior.
-230 Nicomedes escreve seu tratado Sobre as Linhas Concóides, o qual contém sua descoberta da curva conhecida como ‘Concóide de Nicomedes’.
-230 Erastótenes de Cirene desenvolve o método do crivo para encontrar todos os números primos.
-225 Apolônio de Perga escreve Cônicas onde introduz os termos ‘parábola’, ‘elipse’ e ‘hipérbole’.
-200 Diocles escreve Sobre espelhos em chamas, uma coleção de dezesseis proposições de geometria, a maioria provando resultados de curvas cônicas.
-200 Possivelmente a data do clássico trabalho chinês Jiuzhang suanshu ou Nove Capítulos sobre a Arte Matemática.
-180 Data do primeiro documento chinês Suanshu shu (Um Livro de Aritmética).
-150 Hípsicles escreve Sobre a Ascensão de Estrelas. Neste trabalho, ele é o primeiro a dividir o Zodíaco em 360 graus.
-127 Hiparco descobre a precessão dos equinócios e calcula a duração do ano com um desvio de 6.5 minutos do valor correto. Seu trabalho sobre Astronomia usa uma forma precoce de trigonometria.
1 O matemático chinês Liu Hsin usa frações decimais.
20 Geminus vários textos sobre Astronomia e A Teoria da Matemática. Ele tenta provar o postulado das paralelas.
50 O matemático chinês Sun-tzi apresenta o primeiro exemplo de uma equação indeterminada.
60 Heron de Alexandria escreve Metrica (Mensurações). Contém fórmulas para calcular áreas e volumes.
90 Os chineses inventam os quadrados mágicos.
90 Nicomaco de Gerasa escreve Arithmetike eisagoge (Introdução à Aritmética), o primeiro trabalho que trata a Aritmética como um tópico separado da Geometria.
100 O clássico texto matemático chinês Jiuzhang Suanshu (Nove Capítulos sobre a Arte da Matemática) começa a ser montado.
110 Menelau de Alexandria escreve Sphaerica onde trata de triângulos esféricos e suas aplicações na Astronomia.
150 Ptolomeu produz muitos resultados geométricos importantes aplicáveis à Astronomia. Sua versão da Astronomia será aceita como correta por mais de mil anos.
250 Diofante  estuda e desenvolve diversos conceitos sobre álgebra.
250 A Civilização Maia da América Central usa um sistema numérico ‘quase’ posicional de base 20.
250 Diofanto de Alexandria escreve Arithmetica, um estudo sobre problemas da teoria dos números nos quais apenas números racionais são permitidos como solução.
263 Usando um polígono regular com 192 lados, Liu Hui calcula o valor de pi como sendo 3.14159, cujos primeiros cinco dígitos estão corretos.
301 Iamblico escreve sobre Astrologia e misticismo. Seu Vida de Pitágoras é um relato fascinante.
350 Pappus de Alexandria escreve Synagoga (Coleções), um guia sobre a Geometria grega.
390 Theon de Alexandria produz uma versão dos Elementos de Euclides (com alterações no texto e algumas adições). Praticamente todas as edições subsequentes são baseadas nesta.
400 Hipácia escreve comentários sobre Diofanto e Apolônio. Filha de Theon de Alexandria, é a primeira mulher matemática e destaca-se pelo seu conhecimento excepcional. Torna-se mestre da Escola Neoplatônica de Alexandria.
450 Proclus, um matemático e Neoplatonista, é um dos últimos filósofos da Academia de Platão em Atenas.
460 Zu Chongzhi dá a aproximação 355/113 para pi, cujos primeiros seis dígitos estão corretos.
499 Aryabhata I calcula pi como sendo 3.1416. Produz seu Aryabhatiya, um tratado sobre equações de segundo grau, o valor de pi e outros problemas científicos.
500 Surte na Índia um símbolo para especificar o algarismo zero.
500 Metrodorus compila a Antologia Grega composta por 46 problemas matemáticos.
510 Eutócio de Ascalon escreve comentários a respeito do trabalho de Arquimedes.
510 Boethius escreve textos sobre Geometria e Aritmética, amplamente usados por um longo período.
530 Eutócio escreve comentários sobre o trabalho de Arquimedes e Apolônio.
532 Antêmio de Tralles, um matemático notável, é o arquiteto para a Igreja de Hagia Sophia em Constantinopla.
534 A Matemática chinesa é introduzida no Japão.
575 Varahamihira produz Pancasiddhantika (Os Cinco Cânones Astronomicos). Faz importantes contribuições para a trigonometria.
594 A notação decimal é usada para números na Índia. Este é o sistema no qual se baseia nossa notação atual.
628 Brahmagupta escreve Brahmasphutasiddanta (A Abertura do Universo), um trabalho sobre astronomia. Na Matemática ele usa zero e números negativos, dá métodos para resolver equações de segundo grau, somar séries e calcular raízes quadradas.
700 Matemáticos da Civilização Maia introduzem um símbolo para o zero no seu sistema numérico.
729 Hsing introduz um novo calendário na China, corrigindo muitos erros dos calendários anteriores.
732 Qutan Zhuan acusa Hsing de copiar um calendário indiano para produzir o seu. Entretanto, o calendário chinês de Hsing é muito mais preciso do que o indiano.
775 Alcuin de York escreve textos elementares sobre Aritmética, Geometria e Astronomia.
790 Os chineses começam a usar métodos de diferença finita.
810 É constituída a Casa da Sabedoria em Bagdá. Lá, trabalhos matemáticos e astronômicos, gregos e indianos, são traduzidos para o Árabe.
810 Al-Khwarizmi escreve importantes trabalhos sobre Aritmética, Álgebra, Geografia e Astronomia. Em particular, Hisab al-jabr w'al-muqabala (Cálculos Completivos e Balanceados) nos dá a palavra ‘álgebra’, de ‘al-jabr’. Do nome de al-Khwarizmi, em consequência do seu livro de Aritmética, vêm as palavras ‘algarismo’ e ‘algoritmo’.
850 Thabit ibn Qurra faz importantes descobertas matemáticas como a extensão do conceito de número para números reais (positivos), cálculo integral, teoremas da trigonometria esférica, geometria analítica e geometria não-euclideana. Escreve o Livro sobre a determinação dos números amigáveis que contém métodos gerais para construir números amigáveis. Ele conhece o par de números amigáveis 17296, 18416.
850 Mahavira escreve Ganita Sara Samgraha, constituído por nove capítulos que incluem todo o conhecimento matemático da Índia dos meados do nono século.
900 Sridhara escreve o Trisatika (algumas vezes chamado de Patiganitasara) e o Patiganita. Nestes, ele soluciona equações do segundo grau, soma séries, estuda combinações e fornece métodos para encontrar as áreas de polígonos.
900 Abu Kamil escreve seu Livro de Álgebra onde estuda aplicações da álgebra em problemas de geometria. Será o livro que servirá de base para os trabalhos de Fibonacci.
920 Al-Battani escreve Kitab al-Zij, um extenso trabalho sobre Astronomia em 57 capítulos. Contém avanços na trigonometria.
950 Gerbert de Aurillac (mais tarde Papa Silvestre II) reintroduz o ábaco na Europa. Ele usa numerais Indianos/Arábicos sem a presença de um zero.
960 Al-Uqlidisi escreve Kitab al-fusul fi al-hisab al-Hindi, o livro mais antigo que chegou até nós e que mostra o sistema Hindu.
970 Abu'l-Wafa inventa o quadrante para medidas precisas da declinação de estrelas no céu. Escreve livros importantes sobre Aritmética e construções geométricas. Introduz as funções tangentes e cria métodos melhorados para o cálculo de tabelas trigonométricas.
976 O Codex Vigilanus é copiado na Espanha. Contém a primeira evidência dos números decimais na Europa.
990 Al-Karaji escreve Al-Fakhri em Bagdá, desenvolvendo a álgebra. Contém o triângulo de Pascal.
1000 Ibn al-Haytham (frequentemente chamado de Alhazen) escreve trabalhos sobre ótica, incluindo uma teoria sobre a luz e uma teoria sobre a visão, astronomia e matemática, incluindo geometria e teoria dos números. Apresenta o problema de Alhazen: dada uma fonte luminosa e um espelho esférico, encontre o ponto no espelho onde a luz será refletida no olho de um observador.
1010 Al-Biruni escreve sobre muitos temas científicos. Seu trabalho matemático cobre a aritmética, soma de séries, análise combinatória, a regra de três, números irracionais, teoria da razão, definições algébricas, métodos para resolver equações algébricas, geometria, teoremas de Arquimedes, trisecção do ângulo e outros problemas que não podem ser resolvidos apenas com a régua e o compasso, seções cônicas, estereometria, projeção estereográfica, trigonometria, o teorema do seno no plano e solução de triângulos esféricos.
1020 Ibn Sina (geralmente chamado de Avicena) escreve sobre filosofia, medicina, psicologia, geologia, matemática, astronomia e lógica. Seu importante trabalho matemático, Kitab al-Shifa' (O Livro da Cura) divide a matemática em quatro tópicos principais geometria, astronomia, aritmética e música.
1040 Ahmad al-Nasawi escreve al-Muqni'fi al-Hisab al-Hindi que estuda quatro sistemas numéricos diferentes. Ele explica as operações aritméticas em cada um dos sistemas, particularmente com o uso de raízes quadradas e cúbicas.
1050 Hermann de Reichenau (algumas vezes chamado de Hermann o Coxo ou Hermann Contractus) escreve tratados sobre o ábaco e o astrolábio. Introduz na Europa o astrolábio, um relógio de sol portátil e um quadrante com um cursor.
1072 Al-Khayyami (geralmente conhecido como Omar Khayyam) escreve o Tratado sobre a Demonstração de Problemas de Álgebra, o qual contém uma classificação completa de equações de terceiro grau com soluções geométricas encontradas através da intersecção de seções cônicas. Ele mede a duração do ano em 365.24219858156 dias, um resultado surpreendentemente preciso.
1093 Shen Kua escreve Meng ch'i pi t'an, que é um trabalho sobre matemática, astronomia, cartografia, ótica e medicina. Contém a primeira menção de uma bússola magnética.
1130 Jabir ibn Aflah escreve um trabalhos sobre matemática que, apesar de não serem tão bons quanto outros trabalhos árabes, são importantes porque serão traduzidos para o Latin e ficarão disponíveis para matemáticos europeus.
1140 Bhaskara II (algumas vezes chamado de Bhaskaracharya) escreve Lilavati (O Belo) que versa sobre aritmética e geometria, e Bijaganita (Semente Aritmética), sobre álgebra.
1142 Adelardo de Bath faz duas ou três traduções dos Elementos de Euclides Elements do Árabe para o Inglês.
1144 Gerardo de Cremona começa a tradução para o Latim dos trabalhos árabes (e traduções para o Árabe de trabalhos gregos).
1149 Al-Samawal escreve al-Bahir fi'l-jabr (O esplendor na álgebra). Ele desenvolve álgebra com polinômios usando potências negativas e zero. Soluciona equações quadráticas, soma os quadrados dos primeiros n números naturais e trabalha em problemas combinatórios.
1150 Os algarismos arábicos são introduzidos na Europe com a tradução do Almagesta de Ptolomeu feita por Gherard de Cremona. O nome da função ‘seno’ vem desta tradução.
1200 Os chineses começam a usar um símbolo para o zero.
1202 Na Itália, o matemático Leonardo Fibonacci começa a utilizar os algarismo arábicos.
1202 Fibonacci escreve Liber abaci (O Livro do Ábaco), o qual mostra a aritmética e a álgebrea que aprendeu nos países árabes. Também apresenta a famosa sequência de números, hoje conhecida como ‘Sequência de Fibonacci’.
1225 Fibonacci escreve Liber quadratorum (O Livro do Quadrado), seu trabalho mais expressivo. É o primeiro grande avanço europeu na teoria dos números depois do trabalho de Diofanto mil anos antes.
1225 Jordanus Nemorarius escreve sobre astronomia. Na matemática ele usa letras como uma forma precoce de notação algébrica.
1230 John de Holywood (algumas vezes chamado de Johannes de Sacrobosco) escreve sobre aritmética, astronomia e reforma do calendário.
1247 Qin Jinshao escreve um Tratado de Matemática em Nove Seções. Ele contém congruências simultâneas de inteiros e o Teorema Chinês dos Restos. Considera equações indeterminadas, o método de Horner, áreas de figuras geométricas e equações lineares simultâneas.
1248 Li Yeh escreve um livro que contém números negativos, assinalados através de um traço diagonal sobre o último dígito.
1260 Campanus de Novara, capelão do Papa Urbano IV, escreve sobre astronomia e publica uma edição em Latim dos Elementos de Euclides que se tornou o padrão aceito nos 200 anos seguintes.
1275 Yang Hui escreve Cheng Chu Tong Bian Ben Mo (Alfa e ômega das variações da multiplicação e divisão). Ele usa frações decimais (na forma moderna) e relata pela primeira vez o triângulo de Pascal.
1303 Zhu Shijie escreve Szu-yuen Yu-chien (O Precioso Espelho dos Quatro Elementos) que contém vários métodos para resolver equações até o grau 14. Ele também define o que hoje é chamado de triângulo de Pascal e mostra como somar certas sequências.
1321 Levi ben Gerson (também conhecido como Gersonides) escreve o Livro dos Números que versa sobre operações aritméticas, permutações e combinações.
1328 Bradwardine escreve De proportionibus velocitatum in motibus que é um trabalho precoce sobre cinemática usando álgebra.
1335 Richard de Wallingford escreve Quadripartitum de sinibus demonstratis, o primeiro tratado original em Latim sobre trigonometria.
1336 A matemática se torna matéria obrigatória na Universidade de Paris.
1342 Levi ben Gerson (Gersonides) escreve De sinibus, chordis et arcubus (Sobre Sinos, Cordas e Arcos), um tratado sobre trigonometria que dá uma prova do teorema dos senos para triângulos planos e mostra cinco tabelas de senos de figuras.
1343 Jean de Meurs escreve Quadripartitum numerorum (Divisão Quádrupla dos Números), um tratado sobre matemática, mecânica e música.
1343 Levi ben Gerson (Gersonides) escreve De harmonicis numeris (Sobre a Harmonia dos Números), um comentário sobre os cinco primeiros livros de Euclides.
1364 Nicole d'Oresme escreve Latitudes das Formas, um dos primeiros trabalhos sobre sistemas de coordenadas que terá influência em Descartes. Outra obra de Oresme contém o primeiro uso de um expoente fracionário.
1382 Nicole d'Oresme publica Le Livre du ciel et du monde (O Livro do Céu e da Terra). É uma compilação de tratados de matemática, mecânica e áreas correlatas. Oresme posiciona-se contra a teoria da Terra estacionária.
1400 Madhava de Sangamagramma prova vários resultados sobre somas infinitas dando expansões de Taylor de funções trigonométricas. Ele as usa para achar uma aproximação correta de 11 casas decimais para π.
1411 Al-Kashi escreve Compêndio da Ciência da Astronomia.
1424 Al-Kashi escreve o Tratado sobre a Circunferência dando uma aproximação para π, nas formas sexagesimal e decimal, admiravelmente boa.
1427 Al-Kashi completa A Chave da Aritmética contendo um trabalho de grande profundidade sobre frações decimais. Aplica métodos aritméticos e algébricos na solução de vários problemas, inclusive geométricos, e é um dos melhores livros de texto de toda a literatura medieval.
1434 Alberti estuda a representação de objetos tridimensionais e escreve o primeiro tratado geral Della Pictura sobre as leis da perspectiva.
1437 Ulugh Beg publica seu catálogo de estrelas Zij-i Sultani. Ele contém tabelas trigonométricas com até oito casas decimais baseadas nos cálculos do seno de um grau, que Ulugh Beg calculou corretamente até 16 casas decimais.
1450 Nicholas de Cusa estuda geometria e lógica. Ele contribui com o estudo do infinito, estudando o infinitamente grande e o infinitamente pequeno. Ele vê o círculo como o limite de polígonos regulares.
1470 Chuquet escreve Triparty en la science des nombres, o livro de álgebra francês mais antigo.
1472 Peurbach publica Theoricae Novae Planetarum (Nova Teoria dos Planetas). Ele usa a teoria do epiciclo dos planetas de Ptolomeu mas acredita que sejam controlados pelo sol.
1474 Regiomontanus publica suas Efemérides, tabelas astronômicas para os anos 1475 a 1506 e propõe uma método para calcular a longitude usando a lua.
1475 Regiomontanus publica De triangulis planis et sphaericis (Sobre os Triângulos Planos e Esféricos), que estuda trigonometria esférica para aplicá-la à astronomia.
1482 A edição dos Elementos de Euclides de Campanus de Novara é o primeiro livro de matemática impresso.
1489 Widman escreve um livro de aritmética em alemão onde, pela primeira vez, aparecem os sinais + e -.
1494 Pacioli publica Summa de arithmetica, geometria, proportioni et proportionalita que é uma resenha de toda a matemática cobrindo aritmética, trigonometria, álgebra, tabelas de moedas, pesos e medidas, probabilidades nos jogos, contabilidade de dupla partida e um resumo da geometria de Euclides.
1514 Vander Hoecke usa os sinais + e -.
1515 Del Ferro descobre uma fórmula para resolver equações de terceiro grau.
1522 Tunstall publica De arte supputandi libri quattuor (Sobre a Arte da Computação), um livro de aritmética baseado no Summa de Pacioli.
1525 Rudolff introduz um símbolo parecido com √ para a raiz quadrada no seu Die Coss, o primeiro livro alemão de álgebra. Ele entende que x0 = 1.
1525 Dürer publica Unterweisung der Messung mit dem Zirkel und Richtscheit, o primeiro livro de matemática publicado em alemão. É um trabalho sobre construções geométricas.
1533 Frisius publica um método para medidas precisas de agrimensura usando trigonometria. É o primeiro a propor o método da triangulação.
1535 Tartaglia resolve a equação de terceiro grau independentemente de del Ferro.
1536 Hudalrichus Regius encontra o quinto número perfeito. O número 212(213*1) = 33550336 é o primeiro número perfeito descoberto desde a Antiguidade.
1540 Ferrari descobre uma fórmula para resolver equações de quarto grau.
1541 Rheticus publica suas tabelas trigonométricas e as partes trigonométricas do trabalho de Copérnico.
1543 Copérnico publicas De revolutionibus orbium coelestium (Sobre as revoluções das esferas celestes). É a teoria de Copérnico na qual ele afirma que o Sol (e não a Terra) é o centro do universo.
1544 Stifel publica Arithmetica integra a qual contém coeficientes binomiais e as notações +,* e √.
1545 Cardano publica Ars Magna dando a fórmula que resolverá qualquer equação de terceiro grau baseada no trabalho de Tartaglia e na fórmula descoberta por Ferrari.
1550 Ries publica seu famoso livro de aritmética, Rechnung nach der länge, auf den Linien von Feder. Ele ensina aritmética pelo velho método do ábaco e pelo novo método indiano.
1551 Aparece o estudo da trigonometria, facilitando em pleno Renascimento Científico, o estudo dos astros.
1551 Recorde traduz e condensa os Elementos de Euclides como The Pathewaie to Knowledge.
1555 J. Scheybl dá o sexto número perfeito 216(217*1) = 8589869056, mas seu trabalho permanece desconhecido até 1977.
1557 Recorde publica The Whetstone of Witte que introduz = (o sinal de igual) na matemática. Ele usa o símbolo ‘bicause noe 2 thynges can be moare equalle’.
1563 Cardano escreve seu livro Liber de Ludo Aleae sobre jogos de azar, mas ele só será publicado em 1663.
1571 Viète começa a publicar o Canon Mathematicus que ele pretende que seja uma introdução matemática para o seu tratado de astronomia. Cobre trigonometria, contendo tabelas trigonométricas e a teoria da sua construção.
1572 Bombelli publica a primeira das três partes da sua Algebra. Ele é o primeiro que estabelece regras para cálculos com números complexos.
1575 Maurolico publica Arithmeticorum libri duo que contém exemplos de provas indutivas.
1585 Stevin publica De Thiende no qual ele apresenta frações decimais.
1586 Stevin publica De Beghinselen der Weeghconst contendo o teorema do triângulo de forças.
1590 Cataldi usa frações continuadas para encontrar raízes quadradas.
1591 O francês François Viète  começa a representar as equações matemáticas, utilizando letras do alfabeto.
1591 Viète escreve In artem analyticam isagoge (Introdução à arte analítica) usando letras como símbolos para quantidades conhecidas e desconhecidas. Ele usa vogais para as desconhecidas e consoantes para as conhecidas. Mais tarde Descartes introduz o uso das letras x, y ... para as desconhecidas.
1593 Van Roomen calcula 16 casas decimais de π.
1595 Pitiscus é o primeiro a empregar o termo trigonometria numa publicação impressa.
1595 Clavius escreve Novi calendarii romani apologia justificando reformas no calendário.
1603 Cataldi encontra o sexto e o sétimo número perfeito, 216(217*1) =8589869056 e 218(219*1) = 137438691328.
1603 É fundada em Roma a Accademia dei Lincei.
1606 Snell faz a primeira tentativa de medir um grau do arco meridiano na superfície da Terra para determinar o tamanho da Terra. Ele publica Hypomnemata mathematica (Memorando Matemático) que é uma tradução para o Latim do trabalho sobre mecânica de Stevin.
1609 Kepler publica Astronomia nova. O trabalho contém a primeira e a segunda lei de Kepler em órbitas elípticas, porém apenas verificadas para o planeta Marte.
1610 Galileu publica Sidereus Nuncius (Mensagem das estrelas) que descreve as descobertas astronômicas que ele fez com seus telescópios. Harriot também observa as luas de Júpiter, mas não publica seu trabalho.
1612 Bachet publica um trabalho sobre quebra-cabeças e truques matemáticos que formarão a base para praticamente todos os livros sobre recreação matemática posteriores. Ele encontra um método para construir quadrados mágicos.
1613 Cataldi publica o Trattato del modo brevissimo di trovar la radice quadra delli numeri no qual ele encontra raízes quadradas usando frações continuadas.
1614 O escocês John Napier  publica a primeira tábua de algorítimos.
1614 Napier publica seu trabalho sobre logaritmos em Mirifici logarithmorum canonis descriptio (Descrição da Regra Maravilhosa dos Logaritmos).
1615 Kepler publica Nova stereometria doliorum vinarorum (Geometria Sólida de um Barril de Vinho), uma investigação da capacidade de recipientes, áreas de superfície e seções cônicas. Primeiro ele teve a idéia na festa do seu casamento em 1613.
1615 Mersenne encoraja os matemáticos a estudar a curva ciclóide.
1617 Snell publica a sua técnica de triangulação trigonométrica que melhora a precisão de medidas cartográficas.
1617 Briggs publica Logarithmorum chilias prima (Logaritmos dos Números de 1 a 1.000) que introduz logaritmos da base 10.
1617 Napier inventa os ossos de Napier (bastões numerados) usados como uma calculadora mecânica. Ele explica sua função na Rabdologia (Estudo dos Bastões Adivinhos), publicada no ano da sua morte.
1620 Bürgi publica Arithmetische und geometrische progress-tabulen que contém sua versão de logaritmos descoberta idependentemente de Napier.
1620 Gunter cria um dispositivo mecânico, a escala Gunter, para multiplicar números baseado em logaritmos usando uma escala única e um par de divisores.
1620 Guldin lança o Teorema Centróide de Guldin, que já era conhecido por Pappus.
1621 Bachet publica sua tradução para o Latim do texto grego Arithmetica de Diofanto.
1623 Schickard cria um ‘relógio mecânico’, uma máquina de calcular feita de madeira que adiciona, subtrai e ajuda a multiplicar e dividir. Ele escreve para Kepler sugerindo o uso de meios mecânicos para calcular efemérides.
1624 Briggs publica Arithmetica logarithmica que introduz os termos ‘mantissa’ e ‘característica’. Ele dá os logaritmos dos números naturais de 1 a 20.000 e de 90.000 a 100.000 calculados com 14 casas decimais, além das tabelas da função seno com 15 casas decimais e das funções tangente e secante com 10 casas decimais.
1626 Albert Girard publica um tratado de trigonometria onde pela primeira vez foram usadas as abreviações sen, cos e tan. Ele também dá fórmulas para a área de um triângulo esférico.
1629 Fermat trabalha na máxima e mínima. Seu trabalho é uma contribuição inicial para o cálculo diferencial.
1630 Oughtred inventa uma forma precoce de régua de cálculo circular. Ele usa duas réguas de Gunter.
1630 Mydorge trabalha com ótica e geometria. Ele fornece uma medida extremamente exata da latitude de Paris.
1631 As contribuições de Harriot são publicadas 10 anos após a sua morte em Artis analyticae praxis (Prática da Arte Analítica). O livro introduz os símbolos > e < para ‘maior que’ e ‘menor que’, mas estes símbolos devem-se mais aos editores do que a Harriot. Seu trabalho sobre álgebra é impressionante, mas os editores do livro não o apresentam muito bem.
1631 Oughtred publica Clavis Mathematicae no qual inclui uma descrição da notação Hindu-Arábica e frações decimais.
1634 Roberval encontra a área sob a curva ciclóide.
1635 Descartes descobre o teorema de Euler para poliedros, V* E + F = 2.
1635 Cavalieri apresenta seu desenvolvimento do método de exaustão de Arquimedes na Geometria indivisibilis continuorum nova. Este método incorpora a teoria das quantidades geométricas infinitesimalmente pequenas de Kepler.
1636 Fermat descobre o par de números amigáveis 17296 e 18416, os quais já eram conhecidos por Thabit ibn Qurra 800 anos antes.
1637 O filósofo, físico e matemático francês René Descartes desenvolve uma nova disciplina matemática : a geometria analítica, com a misitura de álgebra e geometria.
1637 Descartes publica La Géométrie que descreve sua aplicação de álgebra e geometria.
1639 Desargues começa o estudo de geometria projetiva, a qual considera o que acontece com formas quando estas são projetadas num plano não paralelo. Ele descreve suas idéias em Brouillon project d'une atteinte aux evenemens des rencontres du Cone avec un Plan (Rascunho de um ensaio sobre os resultados de se tomar seções planas de um cone).
1640 Pascal publica Essay pour les coniques (Ensaio sobre Seções Cônicas).
1641 Wilkins publica sobre códigos e cifras.
1642 Pascal constrói uma máquina de calcular para ajudar seu pai no cálculo de impostos. A máquina apenas soma
1644 Torricelli publica Opera geometrica que contém seus resultados com projéteis. Ele investiga o ponto que minimiza a som das suas distâncias do vértice de um triângulo.
1647 Fermat declara que provou um teorema, mas não dá maiores detalhes da sua prova porque a margem na qual ele escreve é muito estreita. Mais tarde conhecido como Último Teorema de Fermat, ele declara que a equação xn + yn = zn não tem soluções não-zero para x, y e z quando n > 2. Este teorema foi finalmente provado por Wiles em 1994.
1647 Cavalieri publica Exercitationes geometricae sex (Seis Exercícios Geométricos) que contém impresso pela primeira vez a integral de 0 a a de xn.
1648 Wilkins publica Mathematical Magic listando uma série de dispositivos mecânicos.
1648 Abraham Bosse publica um trabalho contendo o famoso ‘teorema da perspectiva de Desargues* quando dois triângulos estão em prespectiva os encontros dos lados correspondentes são colineares.
1649 Van Schooten publica a primeira versão em Latim da La géométrie de Descartes.
1649 De Beaune escreve Notes brièves que contém os muitos resultados da ‘Geometria Cartesiana’, em particular dando as hoje familiares equações para hipérbolas, parábolas e elipses.
1650 De Witt completa Elementa curvarum linearum. É o primeiro desenvolvimento sistemático de geometria analítica da linha reta e cônica. Somente foi publicado em 1661, quando aparece como um apêndice no trabalho principal de van Schooten.
1651 Nicolaus Mercator publica três trabalhos sobre trigonometria e astronomia, Trigonometria sphaericorum logarithmica, Cosmographia e Astronomica sphaerica. Ele dá a conhecida série da expansão de log(1 + x).
1653 Pascal publica o Tratado sobre o Triângulo Aritmético, sobre o ‘triângulo de Pascal’. Ele foi estudado por muitos outros matemáticos que o precederam.
1654 Os matemáticos franceses Pierre de Fermat e Blaise Pascal  desenvolvem estudos sobre o cálculo de probabilidade.
1654 Fermat e Pascal começam a delinear as leis que governam as chances e a probabilidade através de cinco cartas que trocam durante o verão.
1654 Pascal publica seu Tratado sobre o Equilíbrio de Líquidos na hidrostática. Ele reconhece que a força é transmitida igualmente em todas as direções através de um fluido e dá a lei da pressão de Pascal.
1655 Brouncker dá uma expansão da fração continuada de 4/π. Ele também calcula a quadratura da hipérbola, um resultado que publicará três anos mais tarde.
1656 Wallis publica Arithmetica infinitorum que usa métodos de interpolação para avaliar integrais.
1656 Huygens patenteia o primeiro relógio de pêndulo.
1657 Huygens publica De ratiociniis in ludi aleae (Raciocinando em jogos de azar). É o primeiro trabalho publicado sobre a teoria da probabilidade, delineando pela primeira vez o conceito chamado de expectativa matemática baseado nas idéias das cartas trocadas por Fermat e Pascal em 1654.
1657 Neile torna-se o primeiro a encontrar o comprimento de arco de uma curva algébrica quando ele retificou a parábola cúbica.
1657 Frenicle de Bessy publica Solutio duorm problematum... que dá soluções para alguns dos desafios da teoria dos números lançados por Fermat.
1658 Wren encontra o comprimento de um arco da curva ciclóide.
1659 Rahn publica Teutsche algebra que contém divide (o sinal de divisão) provavelmente inventado por Pell.
1660 De Sluze discute espirais, pontos de inflexão e como encontrar médias geométricas. Ele estuda curvas que Pascal chama de ‘pérolas de Sluze’.
1660 Hooke discobre a lei da elasticidade de Hooke.
1660 Viviani mede a velocidade do som. Ele determina a tangente para uma curva ciclóide.
1661 Van Schooten publica o segundo volume de Geometria a Renato Des Cartes. Este trabalho estabelece a geometria analítica como um dos principais tópicos matemáticos. O livro também contém apêndices de três dos seus discípulos: de Witt, Hudde e Heuraet.
1662 É fundada a Royal Society of London. Brouncker torna-se o primeiro presidente.
1662 Graunt e Petty publicam Natural and Political Observations made upon the Bills of Mortality. É um dos primeiros livros de estatística.
1665 Newton descobre o teorema binomial e começa a trabalhar no cálculo diferencial.
1666 É fundada a Académie des Sciences em Paris.
1667 James Gregory publica Vera circuli et hyperbolae quadratura que estabelce os fundamentos exatos da geometria infinitesimal.
1668 James Gregory publica Geometriae pars universalis que é a primeira tentativa de escrever um livro de texto sobre cálculo.
1668 Pell dá uma tabela de fatores de todos os inteiros até 100.000.
1669 O físico e matemático inglês Isaac Newton desenvolve o cálculo diferencial e integral.
1669 Wren publica seus resultados que uma hiperbolóide de revolução é uma superfície regrada.
1669 Wallis publica Mechanica, um estudo detalhada da mecânica.
1670 Barrow publica Lectiones Geometricae que contém seu importante trabalho sobre tangentes que fornece o ponto de partida para o trabalho de Newton sobre cálculo.
1671 De Witt publica A Treatise on Life Annuities. Ele contém a idéia da expectativa matemática.
1671 James Gregory descobre o Teorema de Taylor e escreve para Collins contando a sua descoberta. Sua expansão da série para arctan(x) dá uma série para π/4.
1672 Mengoli publica The Problem of Squaring the Circle que estuda séries infinitas e dá uma expansão de produto infinita para π/2.
1672 Mohr publica Euclides danicus no qual ele mostra que todas as construções euclidianas podem ser feitas apenas com o compasso.
1673 Leibniz demonstra sua máquina de calcular incompleta para a Royal Society. Ela pode multiplicar, dividir e extrair raízes.
1673 Huygens publica Horologium Oscillatorium sive de motu pendulorum. Além de trabalhar com o pêndulo, ele também investiga evolutas e involutas de curvas e acha as evolutas da curva ciclóide e da parábola.
1675 La Hire publica Sectiones conicae, importante trabalho sobre seções cônicas.
1675 Leibniz usa a notação moderna para uma integral pela primeira vez.
1676 Leibniz descobre diferenciais de funções básicas independentemente de Newton.
1677 Leibniz descobre as regras para diferenciar produtos, quocientes e a função de uma função.
1678 Giovanni Ceva publica De lineis rectis que contém o ‘Teorema de Ceva’.
1678 A Aritmética de Cocker é publicada dois anos após a sua morte. Foram mais de 100 edições num período de cerca de 100 anos.
1679 Leibniz introduz a aritmética binária. Não foi publicada até 1701.
1680 Cassini estuda a ‘Curva Cassiniana’.
1682 Tschirnhaus estuda curvas catacáusticas, o envelope de raios luminosos emitidos por uma fonte após refletir numa dada curva.
1683 Seki Kowa publica um tratado que introduz pela primeira vez determinantes. Ele considera soluções inteiras como ax* by = 1, onde a e b são inteiros.
1684 Leibniz publica detalhes do seu cálculo diferencial em Nova Methodus pro Maximis et Minimis, itemque Tangentibus. Ele contém a conhecida notação d e regras para calcular derivadas de potências, produtos e quocientes.
1685 O inglês John Wallis cria os números imaginários.
1685 Wallis publica De Algebra Tractatus (Tratado de Álgebra) que publica pela primeira vez o teorema binomial de Newton.
1685 Kochanski dá um método aproximado para achar o comprimento da circunferência de um círculo.
1687 Newton publica The Principia or Philosophiae naturalis principia mathematica (Princípios Matemáticos da Filosofia Natural). Neste trabalho, reconhecido como um dos mais importantes livros científicos jamais escritos, Newton apresenta suas teorias de movimanto, gravidade e mecânica. Suas teorias explicam as órbitas excêntricas de cometas, as marés e suas variações, a precessão do eixo da Terra e o movimento da Lua.
1690 Jacob Bernoulli usa a palavra ‘integral’ pela primeira vez para se referir a uma área sob uma curva.
1690 Rolle publica Traité d'algèbre sobre a teoria de equações.
1691 Jacob Bernoulli inventa as coordenadas polares, um método para descrever a localização de pontos no espaço usando ângulos e distâncias.
1691 Rolle publica Méthods pour résoudre les égalités que conté, o teorema de Rolle. Sua prova usa um método devido a Hudde.
1692 Leibniz introduz o termo ‘coordenada’.
1693 Halley publica suas tabelas de mortalidade para a cidade de Breslau (hoje Wroclaw) na Polônia. Suas tentativas de relacionar mortalidade e idade numa população mostraram-se corretas e influenciaram enormemente as futuras produções de tabelas usadas em seguros de vida.
1694 Johann Bernoulli descobre a ‘Regra de L'Hôpital’.
1696 Johann Bernoulli coloca o problema da curva ciclóide braquistócrona e desafia os outros para resolvê-lo. Johann Bernoulli, Jacob Bernoulli e Leibniz resolvem o problema.
1702 David Gregory publica Astronomiae physicae et geometricae elementa sobre as teorias de Newton.
1706 Jones introduz a letra grega π (pi) para representar a razão entre a circunferência de um círculo e seu diâmetro no seu Synopsis palmariorum matheseos (Uma nova Introdução à Matemática).
1707 Newton publica Arithmetica universalis (Aritmética Geral) que contém uma coleção de seus resultados sobre álgebra.
1707 De Moivre usa funções trigonométricas para representar números complexos na forma r(cos x + i sin x).
1708 La Hire calcula o comprimento da curva cardioide.
1710 Arbuthnot publica um importante texto sobre estatística na Royal Society que discute a pequena diferença a maior no nascimento de meninos em relação a meninas. Este estudo é a primeira aplicação da probabilidade na estatística social.
1711 Giovanni Ceva publica De Re Nummeraria (Sobre Assuntos Monetários), o primeiro trabalho de matemática na economia.
1713 O livro de Jacob Bernoulli Ars conjectandi (A Arte das Conjecturas) é um importante trabalho sobre probabilidade. Ele contém os números de Bernoulli que aparecem numa discussão sobre séries exponenciais.
1715 Brook Taylor publica Methodus incrementorum directa et inversa (Métodos Diretos e Indiretos de Incrementação), uma importante contribuição ao cálculo. O livro discute soluções singulares para equações diferenciais, uma fórmula de mudança de variáveis e um modo de relacionar a derivada de uma função com a derivada da função inversa. Também há uma discussão sobre cordas vibratórias.
1717 Johann Bernoulli declara que o princípio do deslocamento virtual é aplicável a todos os casos de equilíbrio.
1718 O trabalho de Jacob Bernoulli sobre cálculo de variações é publicado após a sua morte.
1718 De Moivre publica A Doutrina das Chances. A definição de independência estatística aparece neste livro juntamente com muitos problemas com dados e outros jogos. Ele também investigou estatísticas de mortalidade e os fundamentos da teoria das anuidades.
1719 Brook Taylor publica Novos princípios da perspectiva linear. A primeira edição apreceu quatro anos antes sob o título Perspectiva linear.
1722 O trabalho não terminado de Cotes é publicado após sua morte como Harmonia mensurarum. Trata de integração de funções recionais. Ele contém um tratamento completo do cálculo aplicado a funções logarítmicas e circulares.
1724 Jacapo Riccati estuda a equação diferencial de Riccati num artigo. Ele dá soluções para certos casos especiais da equação inicialmente estudada por Jacob Bernoulli.
1724 A Academia de Ciências é fundada em São Petersburgo.
1727 Euler é indicado para São Petersburgo. Ele introduz o símbolo e a base dos logaritmos naturais num manuscrito intitulado Meditação sobre Experiências feitas recentemente com tiros de Canhão. Este manuscrito só foi publicado em 1862.
1728 Grandi publica Flora geometrica (Flores geométricas). Ele dá uma definição geométrica de curvas que lembram pétalas e folhas de flores. Por exemplo, as curvas rhodoneas são assim chamadas porque se parecem com rosas e a curva clelie recebeu este nome devido a Condessa Clelia Borromeo, para quem ele dedicou seu livro.
1730 De Moivre fornece mais teoremas sobre sua representação trigonométrica dos números complexos. Ele dá a fórmula de Stirling.
1731 Clairaut publica Recherches sur les courbes à double coubure sobre curvas skew.
1733 De Moivre descreve pela primeira vez a curva de distribuição normal, ou lei dos erros, em Approximatio ad summam terminorum binomii (a+b)n in seriem expansi. Gauss, in 1820, também investigou a distribuição normal. Em Euclides ab Omni Naevo Vindicatus Saccheri faz um importante trabalho em geometria não-euclidiana, apesara de que ele tê-lo considerado como uma tentativa de provar o postulado das paralelas de Euclides.
1734 Berkeley publica The analyst: or a discourse addressed to an infidel mathematician. Ele argumenta que apesar dos cálculos terem levado a resultados verdadeiros, seus fundamentos não eram mais seguros do que os da religião.
1735 Euler introduz a notação f(x).
1736 Euler soluciona o problema topográfico conhecido como ‘Problema das pontes de Königsberg’. Ele prova matematicamente que é impossível encontrar um caminho que atravessa cada uma das sete pontes apenas uma vez.
1736 Euler publica Mechanica, seu primeiro livro de texto sobre mecânica baseada em equações diferenciais.
1737 Simpson publica seu Treatise on Fluxions escrito como livro de texto para seus estudantes particulares. Neste livro ele usa séries infinitas para encontrar integrais definitas de funções.
1738 Daniel Bernoulli publica Hydrodynamica. Pela primeira vez ele fornece a análise correta da água fluindo de um orifício para um reservatório e discute bombas e outras máquinas para elevar água. Também dá, no capítulo 10, a base da teoria cinética dos gases.
1739 D'Alembert publica Mémoire sur le calcul intégral.
1740 Simpson publica o Treatise on the Nature and Laws of Chance Muito deste tratado sobre probabilidade está baseado no trabalho de Moivre. 
1740 Maclaurin recebe o Grand Prix of the Académie des Sciences pelo seu trabalho sobre a teoria gravitacional para explicar as marés.
1742 Maclaurin publica o Treatise on Fluxions cujo objetivo é fornecer fundamentos rigorosos para o cálculo apelando para métodos da geometria grega. É a primeira exposição sistemática dos métodos de Newton escritos como resposta ao ataque de Berkeley ao cálculo pela falta de fundamentos rigorosos.
1742 Goldbach conjectura, numa carta a Euler, que todo número par maior ou igual a 4 pode ser escrito como a soma de dois números primos. Atá hoje não se sabe se a conjectura de Goldbach é verdadeira.
1743 D'Alembert publica o Traité de dynamique. Nesta obra conceituada ele afirma seu princípio que as ações e reações internas de um sistema de corpos rígidos em movimento estão em equilíbrio.
1744 O suíço Leonard Euler desenvolve estudos sobre os números transcendentais.
1744 D'Alembert publica o Traite de l'equilibre et du mouvement des fluides. Ele aplica seu princípio ao equilíbrio e movimento de fluidos.
1746 D'Alembert aprimora a teoria dos números complexos fazendo a primeira tentativa séria de provar o teorema fundamental da álgebra.
1747 D'Alembert usa equações diferenciais parciais para estudar os ventos em Réflexion sur la cause générale des vents, que recebe o prêmio da Academia Prussiana.
1748 Agnesi escreve Instituzioni analitiche ad uso della giovent italiana, um texto de ensino italiano sobre o cálculo diferencial. O livro contém muitos exemplos que foram cuidadosamente selecionados para ilustrar as idéias. Há uma investigação sobre uma curva que fica conhecida como ‘a bruxa de Agnesi’.
1748 Euler publica a Analysis Infinitorum (Análise do Infinito) que é uma introdução à análise matemática. Ele define uma função e diz que a análise matemática é o estudo de funções. Este trabalho baseia o cálculo na teoria das funções elementares ao invés das curvas geométricas, como tinha sido feito até então. A famosa fórmula eπi = -1 aparece pela primeira vez neste texto.
1750 D'Alembert estuda o ‘problema dos três corpos’ e aplica o cálculo à mecânica celeste. Euler, Lagrange e Laplace também trabalham no mesmo problema.
1750 Cramer publica Introduction à l'analyse des lignes courbes algébraique. O trabalho investiga curvas. O terceiro capítulo procura uma classificação de curvas e é neste capítulo que a hoje famosa ‘Regra de Cramer’ é dada.
1750 Giulio Fagnano publica muito do seu trabalho anterior em Produzioni matematiche. Contém propriedades importantes do lemniscado e da fórmula de duplicação para integrais. Este último resultado levou Euler a provar a fórmula de adição para integrais elípticas.
1751 Euler publica sua teoria dos logaritmos de números complexos.
1752 D'Alembert descobre as equações Cauchy-Riemann enquanto investigava a hidrodinâmica.
1752 Euler afirma seu teorema V* E + F = 2 para poliedros.
1753 Simson nota que na sequência de Fibonacci a razão entre números adjacentes aproxima-se da proporção de ouro (ou razão áurea).
1754 Lagrange faz importantes descobertas no tautochrone, as quais contriuiriam substancialmente no novo tema do cálculo de variações.
1755 Euler publica Institutiones calculi differentialis que começa com um estudo sobre o cálculo de diferenças finitas.
1757 Lagrange é um dos membros fundadores de uma sociedade matemática na Itália que irá se tornar a Academia de Ciências de Turim.
1758 O aparecimento do cometa de Halley em 25 de Dezembro confirma as predições de Halley 15 anos depois da sua morte.
1759 Aepinus publica Tentamen theoriae electriciatis et magnetismi (Uma Tentativa na Teoria da Eletricidade e Magnetismo). É o primeiro trabalho que desenvolve uma teoria matemática da eletricidade e do magnetismo.
1761 Lambert prova que π é irracional. Ele publica um resultado mais generalizado em 1768.
1763 Monge inicia o estudo da geometria descritiva.
1764 Bayes publica An Essay Towards Solving a Problem in the Doctrine of Chances que mostra a teoria da probabilidade de Bayes. O trabalho contém o importante ‘teorema de Bayes’.
1765 Euler publica a Teoria dos Movimentos dos Corpos Rígidos a qual estabelece os fundamentos das mecânica analítica.
1766 Lambert escreve a Theorie der Parallellinien que é um estudo do postulado das paralelas. Assumindo que o postulado das paralelas é falso, ele consegue deduzir um grande número de resultados da geometria não-euclidiana.
1767 D'Alembert chama os problemas da geometria elementar causados pela impossibilidade de provar o postulado das paralelas de ‘o escândalo da geometria elementar’.
1768 Lambert publica seus resultados que π é irracional.
1769 Euler publica o primeiro dos seus três volumes do trabalho Dioptics.
1769 Euler faz a Conjectura de Euler, ou seja, que é impossível exibir potências de três quartos cuja soma seja uma potência de quatro, potências de quatro quintos cuja soma seja uma potência de cinco e assim por diante.
1770 Lagrange prova que qualquer inteiro pode ser escrito como a soma de quatro quadrados.
1770 Lagrange publica Réflexions sur la résolution algébrique des équations que faz uma investigação fundamental porque equações de graus até quatro podem ser resolvidas por radicais. O trabalho é o primeiro a considerar as raízes de uma equação como quantidades abstratas ao invés de números. Ele estuda permutações das raízes e este trabalho leva à teoria dos grupos.
1770 Euler publica seu livro de texto Algebra.
1771 Lagrange prova o teorema de Wilson (inicialmente definido sem provas por Waring) que n é primo se, e apenas se (n*1)! + 1 for divisível por n.
1774 Buffon usa um meio matemático e científico para calcular que a idade da Terra é de cerca de 75000 anos.
1777 Euler introduz o símbolo i para representar a raiz quadrada de -1 num manuscrito que só será publicado em 1794.
1777 Buffon faz seu experimento sobre probabilidade calculando π jogando palitos sobre seus ombros num piso azulejado e contando quantas vezes os palitos caem sobre as linhas entre os azulejos.
1779 Bézout publica a Théorie générale des équation algébraiques sobre a teoria das equações. O trabalho inclui um resultado hoje conhecido como o ‘teorema de Bézout’.
1780 Lagrange ganha o Grand Prix da Académie des Sciences de Paris pelo seu trabalho sobre a perturbação das órbitas de cometas causada pelos planetas.
1781 O maior trabalho de Coulomb sobre o atrito Théorie des machines simples lhe rende o Grand Prix da Académie des Sciences.
1781 William Herschel descobre o planeta Urano.
1783 É fundada a Royal Society of Edinburgh.
1784 Legendre introduz seus ‘Legendre polynomials’ no seu trabalho Recherches sur la figure des planètes on celestial mechanics.
1785 Condorcet publica o Essai sur l'application de l'analyse à la probabilité des décisions rendues à la pluralité des voix (Ensaio sobre a Aplicação da Análise da Probabilidade de Decisões Majoritárias). É o maior avanço no estudo da probabilidade em ciências sociais.
1785 Legendre define a lei da reciprocidade dos quadrados, mas sua prova é incorreta.
1785 Condorcet publica o Essay on the Application of Analysis to the Probability of Majority Decisions que é um trabalho extremamente importante no desenvolvimento da teoria da probabilidade.
1785 Lagrange iniciar o trabalho sobre funções elípticas e integrais elípticas.
1788 Lagrange publica Mécanique analytique (Mecânica Analítica). Resume todo o trabalho feito no campo da mecânica desde o tempo de Newton e é notável pelo uso da teoria de equações diferenciais. Com este trabalho, Lagrange transforma a mecânica num ramo da análise matemática.
1792 De Prony inicia a tarefa maior de produzir o Cadastre. O cadastro consistia de tabelas logarítmicas e trigonométricas dadas entre 14 e 29 casas decimais.
1794 Legendre publica Eléments de géométrie, um apanhado da geometria que será o texto líder por 100 anos. Este texto substitui os Elementos de Euclides como livro de texto na maior parte da Europa e, em sucessivas traduções, nos Estados Unidos. Ele se transforma no prototipo de futuros textos sobre geometria.
1796 Laplace apresenta sua famosa hipótese nebular na Exposition du systeme du monde que vê o sistema solar como originário da contração e esfriamento de uma grande nuvem de gás incandescente de rotação lenta.
1796 Gauss fornece a primeira prova correta da lei da reciprocidade quadrática.
1797 Lagrange publica a Théorie des fonctions analytiques (Teoria das Funções Analíticas). É o primeiro tratado sobre a teoria de funções de uma variável real. Usa uma notação moderna como dy/dx para derivadas.
1797 Wessel apresenta um texto sobre representação vetorial de números complexos que é publicado em dinamarquês em 1799. A idéia apareceu inicialmente num relatório que ele escreveu em 1787.
1797 Mascheroni prova na Geometria del compasso que todas as construções euclidianas podem ser feitas apenas com o compasso, de modo que a régua não é necessária.
1797 Lazare Carnot publica Réflexions sur la métaphysique du calcul infinitésimal onde ele trata o zero e o infinito como limites. Ele também considera que quantidades infinitesimais pequenas são objetos reais que podem ser representados como diferenças entre os limites.
1799 Gauss prova o teorema fundamental da álgebra e observa que provas anteriores, como a de d'Alembert em 1746, poderiam ser facilmente corrigidas.
1799 Laplace publica o primeiro volume do tratado de cinco volumes Traité de mécanique céleste (Mecânica Celeste). Ele aplica o cálculo para estudar as órbitas de corpos celestiais e examina a estabilidade do Sistema Solar.
1799 Monge publica a Géométrie descriptive que descreve a projeção ortográfica, o método gráfico usado no desenho mecânico moderno.
1799 Ruffini publica a primeira prova de que equações algébricas de graus maiores do que quatro não podem ser resolvidas por radicais. Foi ignorado até suas provas posteriores que publicou em 1803, 1808 e 1813.
1822 A criação da geometria projetiva é desenvolvida pelo francês Jean Victor Poncelet.
1824 O norueguês Niels Henrik Abel conclui que é impossível resolver as equações de quinto grau.
1826 O matemático russo Nicolai Ivanovich Lobachevsky desenvolve a  geometria não euclidiana.
1931  Kurt Gödel, matemático alemão, comprova que em sistemas matemáticos existem teoremas que não podem ser provados nem desmentidos.
1977 O matemático norte-americano Robert Stetson Shaw faz estudos e desenvolve conhecimentos sobre A Teoria do Caos.
1993 O matemático inglês Andrew Wiles consegue provar através de pesquisas e estudos o último teorema de Fermat.